Volta para a capa
Academia - Autores
Ferreira Gullar

Autoria                  -                   Orientação        -        Grau - Local –Data

FINKLER, Gredes Rejane       Maria Luiza B. Silva              Dr.  UFRGS   2004

Título: O resgate da poética do pensamento na evidência da palavra em Ferreira Gullar e da cor em Luis Felipe Noé

Sinopse: Este estudo está vinculado ao campo da Literatura Comparada, altercando fronteiras discursivas entre a poesia de Ferreira Gullar e a pintura de Luis Felipe Noé. Com base no estudo da análise do corpus, composto pela produção poética e pictórica e dos ensaios críticos dos respectivos autores, a presente tese visa estabelecer um diálogo crítico cuja articulação será calcada no aporte da filosofia. Sob o enfoque das relações comparatistas entre as distintas linguagens e disciplinas, evidencia-se a complementaridade como elemento de aproximação, de inter-relação entre poesia e pintura, na produção textual. Como expoentes de movimentos de vanguarda, situa-se o poeta Gullar, representante do movimento Neoconcreto, e o pintor Noé, da Nueva Figuración argentina. De um ponto de vista amplo, os dois autores partem da ruptura do cânone poético e pictórico respaldados por suas próprias reflexões teórico-críticas. E, nesse sentido, fortalecidos e convictos de seus pressupostos artísticos, dilaceram os códigos das artes, instaurando uma confluência de proposições artísticas que abarcam uma totalidade de espaço. Nessa direção, a linearidade do tempo é desestabilizada, o espaço é desbordado e a palavra e a cor fluem como um produto híbrido, pois estarão desviados de sua estabelecida significação. Mas as proposições artísticas de ambos, no campo do experimental, relativizam as fronteiras entre as artes. Por isso, em uma etapa subseqüente, eles recuperam os materiais da "alta literatura", reavaliam suas produções erigidas a contrapelo da tradição artística, e sobre os próprios escombros reelaboram os seus distintos discursos artísticos, na contínua sinalização de caráter humanista. Imbuídos da tarefa de decifração da verdade poética para a poesia e a pintura, no percurso do trabalho, desdobramentos e redimensionamentos de suas percepções artísticas são estabelecidos através da reconstrução da memória poética, de um número ilimitado de gestos e efeitos nas artes, da captação da expressão essencial da apresentação da realidaderealidade e da realidade sensível de transcendentalização, para a configuração de seus processos de elaboração artística. Para tanto, esta tese constrói-se em quatro capítulos. O primeiro trata de uma tentativa de compreensão da linguagem na evidência da palavra e da cor: entre o dizer e o ver e o ver e o dizer. Enquanto o segundo, investiga os elementos apolíneo e o dionisíaco na percepção da arte; já o terceiro descreve a manifestação do sagrado no profano, e o quarto circunscreve a esperança como riqueza inesgotável de mistério, no resgate da poética do pensamento.

            __________________________________________

Autoria                 -                 Orientação       -        Grau  -  Local -  Data

BIACHI, Márcia                     Carlos E. Capela                Ms.      UFSC   2002

Título: Traços imagens recorrentes na poesia de Ferreira Gullar"

Sinopse: Partindo da constatação de que a poesia de Ferreira Gullar é marcada pela presença de imagens recorrente, este estudo aponta uma possibilidade  de definição dessas imagens como traços, e, analisa algumas delas tais como ocorrem em poemas do autor. Busca-se  através da análise, caracterizar tais imagens, verificar sentidos possíveis, bem como, discutir o sentido desta prática reiterativa para a poética de Ferreira Gullar.

      ____________________________________________________

Autoria                  -                   Orientação        -        Grau - Local –Data

MARTINS, Matheus Silva    Murilo Marcondes de Moura    Ms.    UFMG   2006

Título: A vida em construção: o motivo da esperança na poesia de Ferreira Gullar

Sinopse: Este trabalho pretende observar, a partir da leitura de dois livros de Ferreira Gullar, a saber, Dentro da noite veloz e Na vertigem do dia, as diferentes maneiras que o autor encontra para responder poeticamente a determinados problemas de sua experiência concreta e como essas respostas, apesar de variadas, se sustentam sobre uma constante visão de mundo muito ligada à materialidade do corpo e trazem consigo uma grande disponibilidade para a vida, amparada por uma permanente perspectiva de futuro, expressas aqui pelo motivo da esperança.

     ___________________________________________________

Autoria                  -                   Orientação        -       Grau - Local – Data

PAIVA, Carlyne Cardoso             Viviana Bosi                 Ms.      USP     2009

Título: As muitas vozes da morte: uma leitura da poesia de Ferreira Gullar

Sinopse: Nas obras iniciais (A Luta Corporal, 1953 e O Vil Metal, 1960) de Ferreira Gullar, o tema da morte na poesia de Ferreira Gullar conflui para uma reflexão sobre a transitoriedade dos seres e objetos perante a inexorabilidade do tempo. Nos Poemas de Cordel (1962-1967) e Dentro da Noite Veloz (1975), o poeta, com vestígios de sua poesia engajada, dá voz, identidade e nome ao homem comum que vive na sociedade e conseqüentemente à morte deste homem considerado trivial pelo meio em que está inserido, remetendo-nos à maneira como o início do século XX é diagnosticado por Ariès (1977): o período em que a morte se esconde, e que ele denomina como sendo a morte invertida. Desde então a sociedade expulsa a morte dos cidadãos comuns, sobrando apenas reverências aos homens de Estado. Gullar também denuncia a falta de atenção e desvelo da sociedade para com o homem sem status social. Em sua contestação, o poeta imortaliza, nomeia e dá identidade ao cidadão anônimo, que passa a ter voz no poema. Para preservar-se de uma ameaça de aniquilação pessoal, Gullar concebe o Poema Sujo (1975), composto de memória, perda, elaboração do mundo perdido e amor à vida. A partir de então, o tema da morte passa a ser cada vez mais constante na poética de Gullar. Não somente com a ameaça da própria morte, mas com a perda concreta de amigos e familiares, essa passa a ser concebida em sua poesia, com maior intensidade e sensibilidade. Em um crescente, a morte toma forma Na Vertigem do Dia (1980) e Barulhos (1987), adquirindo maior vigor em Muitas Vozes (1999). Em Rainer Maria Rilke e a morte (2004), há um diálogo iminente entre a poética de Gullar e Rilke. Neste, a morte aparece como uma figura alegórica que está em toda a parte, seja no interior, seja no exterior do indivíduo, sempre conspirando para que o momento fatal se realize. Ela é um germe que nasce no coração do homem e que se desenvolverá no decorrer de sua existência, tomando-lhe o corpo. No tom apropriado e na medida correta, Gullar homenageia e dá voz aos conceitos rilkeanos, sem com isso ferir-se enquanto poeta. Sob o prisma conceitual do lírico alemão, concede vida singular e respeitável à suposta circunstância da morte concreta de Rilke.

     __________________________________________________

Autoria                  -                   Orientação        -       Grau - Local – Data

MOREIRA, Wilton Cardoso    Goiandira F.O. Camargo     Dr.     UFGO    2009

Título: Lira imanente: Poema sujo e Metamorfose

Sinopse: O presente trabalho é uma leitura do Poema sujo (1991) de Ferreira Gullar e de Metamorfose (1998) de Paulo Leminski, procurando estabelecer como estas obras, mesmo absorvendo procedimentos modernistas em sua composição, na verdade se afastam da poesia do modernismo, seja do chamado lirismo do conteúdo, de expressão subjetiva ou representação social, seja da lira objetiva que procura construir o poema como estrutura autônoma de linguagem, corrente que tem no concretismo seu desenvolvimento mais contundente. O objetivo é mostrar que Poema sujo e Metamorfose se inscrevem sob o regime de uma outra lira ou poética e se constituem como obras que não se reduzem nem se explicam por nenhum fundamento, essência ou estrutura de base, mesmo em suas acepções mais empíricas e histórica, tais como a subjetividade, a sociedade e a linguagem - fundamentos que as teorias, leituras críticas e poéticas de cunho modernista constumam prescrever para a criação e a interpretação do poema. Ambas as obras não se deixam interpretar nem mesmo como hibidismo ou síntese de dois ou mais destes fundamentos. São poemas que recusama transcedência do fundamento e se caracterizam, em consequência, como uma lira imanente. Outra proposta deste trabalho é mostrar que como esta lira imanente se aprosima das idéias de alguns pesadores europeus contemporâneos de Gullar e Leminski, particularmente Jacques Derrida, Gilles Deleuze & Felix Guattari e Gianni Vattimo, os quais popcuram desenvolver uma filsofia que prescinde das noções de ser, fundamento, essência e unidade. A última parte da tese é uma tentatica de elaborar com mais rigor o conceito de lira imanente, em contraste com as poéticas da modernidade e do modernismo; de relacioná-la com os problemáticos conceitos de pós-modernidade e pós-modernismo; e de esboçar algunsproblemas que a concepção e a prática de um lirismo (e uma literatura) imanente trazem para a literatura contemporânea.

    _____________________________________________________

Autoria                  -                   Orientação        -       Grau - Local – Data

GARCIA, Denise H. Lopes    José Antonio R. A. Prado     Ms.  UNICAMP 1993

Título: A casa do poeta.

Sinopse: A Casa do Poeta é um trabalho artístico, na área de composição musical. Ele foi desenvolvido a partir da obra literária Poema Sujo do poeta brasileiro Ferreira Gullar. O caminho de aproximação e leitura do texto se deu através dos signos sonoros nele citados, com trabalhos práticos de gravação de sonoridades ambientais em São Luís do Maranhão e outras locações. Uma análise interpretativa desses signos no poema, em base às obras de teoria poética do filósofo francês Gaston Bachelard, deu origem à concepção do trabalho. Os estudos, a edição e a montagem dos sons gravados foram realizados em equipamento tecnológico, com softwares e microcomputador Macintoch. Desta forma, o nosso trabalho é composto de quatro partes, que chamamos de espaços sonoros, sendo três deles( Vozes da Cidade, Um Dia feito d'Água e Trem-pássaro) construções com sonoridades ambientais gravadas, dentro dos pressupostos da chamada arte acústica ou audio arte. Uma quarta parte (Bizuza) foi composta para quatro vozes femininas. No corpo desta dissertação, apresentamos o processo completo de como se desenvolveu o trabalho
   _______________________________________________________

Autoria                  -                   Orientação        -       Grau - Local – Data

SAMPAIO, Claudia Dias.     Luiz Costa L. F. Filho            Ms.      UERJ    2008

Título: Na vertigem da vida: a poesia de Ferreira Gullar

Sinopse: A pesquisa tem por objetivo pensar uma possível oscilação que caracterizaria aobra poética de Ferreira Gullar, no que se refere à aproximação das categorias da poesia moderna. O estudo dos diálogos com a vanguarda artítica, enquanto exploração dos poderes da linguagem desviada de seu uso trivial, constitui o caminho para pensarmos a seguinte questão: ainda que o perfil multifacetado de Gullar o insira na categoria dos artistas modernos, acostumados ao trânsito entre os diversos tipos de arte, que ele tenha participado de um dos principaismovimentos da vanguarda brasileira, o Concretismo, e tenha criado o Neoconcretismo, ao optar pela comunicação, estaria ele se afastando da poesia moderna?

     _____________________________________________________

Autor                   -             Orientador               -      Grau   -  Local - Data

DUTRA Jr., Roberto        Julio César V. Diniz                  Ms.      PUC/RJ 2005

Título: A prática que sustenta o relâmpago: a poética de Ferretra Gullar.

Sinopse:O presente estudo é uma abordagem crítica da obra de Ferreira Gullar. Esta análise aproxima textos de distintos espaços artísticos, utilizando-os como suporte teórico para a compreensão de sua poesia. Através do estudo da metapoesia gullariana observam-se os pontos de ruptura alcançados pelo poeta, expondo, assim, as interseções de sua obra no campo cultural contemporâneo. Este estudo considera, desta forma, as implicações de uma poética ligada à forma e à plasticidade da palavra. Também são considerados determinados aspectos biográficos do autor na medida em que assumam relevância para tornar clara a relação entre obra e vida cultural na trajetória de Gullar

Autor                 -            Orientador             -       Grau    -    Local  - Data

MARINHO, Samarone C.  Julio Cesar Suzuki             Dr.            USP      2005

Título: Um homem, um lugar: geografia da vida e perspectiva ontológica

Sinopse:Este trabalho tem por objetivo estudar as determinações geográficas da objetivação humana concernentes às realizações dos indivíduos manifestadas relativamente na objetivação poética. Para tanto, no nível de crítica expositiva, revela-se uma perspectiva capaz de contemplar a relação de objetivação entre homem e lugar. Apresenta-se então a perspectiva ontológica que, em sustentação ao temário que compõe a Geografia da vida, privilegia a busca pelas relações de objetivações inerentes às realizações humanas, as artísticas algumas delas. Num momento posterior, no nível de análise compreensiva, aderente à crítica expositiva, demonstra-se a operacionalização do temário utilizando como veículo da idéia o estudo geográfico do homem em suas três dimensões (corporeidade, individualidade, socialidade). A partir de tal estudo expõe-se uma relação objetivadora de um ser consciente de geograficidade indivisa (Ferreira Gullar) com específico espaço de existência (Buenos Aires) produtora, de maneira coparticipativa, dos efeitos estéticos a uma especial objetivação humana (o Poema sujo). Ao se tomar de empréstimo o método progressivo-regressivo quer-se mostrar certo equilíbrio tensivo ao registro ontológico da gênese da objetivação poética. Assim, no âmbito da análise, ao longo do trabalho, aprofunda-se o "vaivém" (o ir e vir) entre um lugar (Buenos Aires) e um homem (Ferreira Gullar) com intuito de se buscar as determinações geográficas evidenciadoras do fenômeno estético (Poema sujo). Por meio de cisão respeitosa das instâncias (sociopolítica, econômica, cultural), chega-se a um quadro crítico-existencial da realização poética (Poema sujo) de determinado poeta (Ferreira Gullar). Por fim, em termos de evidência empírica, evidencia-se uma realização poética em que um poeta brasileiro regride, em exílio, à esfera de significados aderentes à Argentina pretérita (1976-1983) para, em relação a esta, recolocar a si próprio no impulso histórico globalizante, aprofundando a época e a própria objetivação poética.

- Por que escrevo?
- Como escrevo?

- Onde escrevo?

- Jornalismo

- Música

- Política

- Religião

- Psicanálise

- Inspiração

- Conselho literário

- Crítica literária

- Relações literárias

- Entrevista
- Biografia