Volta para a capa
Academia - Autores
Ariano Suassuna

Autoria          -                Orientação        -       Grau   - Local    -   Data ROMOLO, Sonia M. P.   Luiz Carlos S. Dantas    Dr.     UNCAMP    2004         Título: A refiguração do mito sebastianista no Romance d'A Pedra do Reino, de Ariano Suassuna

Sinopse: A partir da questão das relações entre literatura e história, procede-se à leitura crítica do Romance d'A Pedra do Reino, de Ariano Suassuna, uma narrativa que, em sua execução e propósitos, revela-se como um discurso reorganizador da história dos movimentos sebastianistas nordestinos por intermédio da ficção. A investigação incide sobre o processo de escritura do narrador Quaderna, procurando entender como se constrói a ressemantização do referente histórico para transformá-lo em matéria romanesca e como a enunciação do narrador opera a correção do discurso historiográfico. A tese que circula neste trabalho é a de que os procedimentos de refiguração do mito sebastianista na narrativa de Suassuna articulam-se a uma concepção armorial do fazer poético, ao mesmo tempo em que constitui uma utopia revolucionária. Por isso, o sentido da interpretação é o desvendar o jogo de linguagens que sustenta o projeto romanesco de Quaderna/Suassuna, para colocar em destaque os artifícios de escrita que são mobilizados para concretizar a esfera de representação ficcional, de forma a deslindar em que consiste a especificidade da mescla de formas que perpassa o romance, definindo-lhe o modo de ser.

             ______________________________________________

Autoria                 -        Orientação        -          Grau   - Local    -  Data MOURA, Debora C.      Ia Azevedo de Abreu              Ms.     UNICAMP  2003

Título: Entre duas pedras: catole (um estudo acerca das contribuições trazidas pelos textos historicos sobre Pedra Bonita e pelos folhetos de cordel nordestinos na composição da Pedra do Reino, de Ariano Suassuna

Sinopose: Pedra do Reino é uma obra polifônica: no processo de composição do romance, o escritor Ariano Suassuna lançou mão de outros textos. -Esta pesquisa tem como objetivo examinar as contribuições trazidas por duas das principais fontes do romance suassuniano: os textos históricos relativos ao movimento messiânico de Pedra Bonita e a literatura de cordel nordestina. o primeiro capítulo aborda a recepção de Pedra do Reino pela crítica e história literárias. Seu objetivo é analisar o itinerário do romance no meio literário. Discute-se as diferentes leituras anotadas por alguns críticos, historiadores e literatos. o segundo capítulo é um depoimento de Suassuna, elaborado com base numa entrevista que ele nos concedeu em maio de 1998. Com isso, depois de discutir o que os "outros" disseram acerca do romance suassuniano, pretendemos expor o parecer do próprio autor, quase trinta anos depois de sua publicação. No terceiro capítulo encontra-se um estudo relativo à inserção dos textos históricos relativos ao movimento messiânico de Pedra Bonita, no interior de Pedra do Reino. Analisa-se os modos pelos quais Suassuna baseia-se nas crônicas sobre a trágica história da Pedra Bonita e inclui-nas no romance. O último capítulo investiga os legados dos folhetos de cordel nordestinos no processo de composição do primeiro romance escrito pelo paraibano Ariano Vilar Suassuna. Optou-se, sobremaneira, por pesquisar os elementos que aproximam e distanciam Pedra do Reino da literatura de folhetos do Nordeste brasileiro.

                  ____________________________________________
Autoria             -              Orientação        -          Grau   - Local    -   Data

FAVARETTO, Fernando    Rosa Maria B. Fischer          Ms.    UFRGS       2008

Título: A literatura de Ariano Suassuna na tv: um estudo de formação estética

Sinopse: A presente dissertação trata de relações entre mídia e educação; de forma mais específica, analisa as minisséries televisivas O Auto da Compadecida e A Pedra do Reino, a partir das quais estabelece articulações, tendo como foco a formação estética. Pergunta-se de que modo as duas produções televisivas permitem, através de seus personagens e enredos, estudos sobre formas de se trabalhar o olhar, sobre modos de ver o mundo e as pessoas, de maneira mais ampla e sensível. Ao analisar a linguagem televisiva das duas minisséries, de acordo com estudos de formação estética, também se discute a importância da arte na educação da sensibilidade estética, como uma construção social e cultural mediadora de saberes. A análise da estrutura das minisséries, da sua sintaxe e de suas muitas formas de narrar, também foi articulada ao conceito de estética da existência, de Michel Foucault, para quem a vida dos homens também deve ser uma obra de arte. Como resultado dessa análise, a presente dissertação destaca a estrutura narrativa de O Auto da Compadecida e de A Pedra do Reino como espaços de reflexão sobre novos modos de analisar relações humanas e sociais. Também se evidencia nas ações dos personagens estudados uma busca de constituição da própria vida como obra de arte, através de ações livres e criativas. Com esta pesquisa, destacamos a importância de investigar a mídia televisiva e as implicações éticas, estéticas e políticas que se fazem presentes em suas produções.

- Por que escrevo?
- Como escrevo?

- Onde escrevo

- Política

- Relações literárias

- Entrevista ao vivo
-
Biografia